terça-feira, 4 de agosto de 2009

Acari: Simplesmente Singular



Li hoje (04/08) no blog de Dona Maria José Mamede, uma postagem de dois dias atrás, que achei simplesmente brilhante (ainda não li nada dela que não seja). No seu texto , ela afirma que as cidades são dotadas de alma: são singulares. Mas que Acari, tem uma fisionomia única. Ou seja, as cidades, apesar de únicas, são entidades que podem se assemelhar. Mas, segundo ela, em outras palavras, nenhuma outra cidade tinha, sequer, a fisionomia de Acari.

Não que ela ame Acari mais que qualquer um outro acariense. Longe de mim querer comparar bem-querer, mas poucas pessoas conseguiram expressar o seu apreço pela cidade de uma forma tão generosamente bela.

E eu lendo, viajando e imaginando situações passadas, que agora eu tinha resposta. Eu ainda criança, em Natal, ao debater algo com os novos colegas, era sempre a mesma coisa da minha parte: "- Lá em Acari isso é assim; lá em Acari isso é assado..." Já adolecente, em outros rodas, o rumo da prosa era: "- Lá em Acari isso é assim; lá em Acari isso é assado..." Então, homem feito, já defendendo o meu sustento, o assunto no meio profissional ou social era: "- Lá em Acari isso é assim; lá em Acari isso é assado..." Casado, pai de família, então o papo muda de figura. Minha sustentação oral era: "- Lá em Acari isso é assim, lá em Acari isso é assado..." Mas, graças a Deus, esse disco furado (sou do tempo de LP) eu deixei pra trás, em Natal, quando o trabalho me convidou a mudar de cidade. Hoje em Mossoró, a situação é outra. As novas amizades surgidas na cidade que atualmente moro, costumam dizer: "- Esse homem só fala em Acari".

Com o texto de Dona Maria José, vejo que está tudo explicado. Eu não sofria, nem sofro, de nenhum obsessão pela cidade. É que Acari é encantadora mesmo. (pelo menos pra nós). A cidade é simplesmente singular!!! Certamente as pessoas que são nativas de outros torrões também tem amor semelhante pelas suas origens, só que não costumamos escutar a evocação do apreço deles, com a mesma frequência que o seridoense expressa.

Parabenizo Dona Maria José Mamede por tão inspirado momento, quando da crianção do texto:

Antes, num outro momento, eu escrevera [...]"as cidades têm fisionomia, têm alma como as pessoas. Isto as tornam distintas. São singulares, únicas, não existem aos pares"[...] Estas palavras tiveram ressonância, ecoaram no meu sentimento por ti Acari, neste agosto sui generis, inspiração de poesias, cantos, amores, encontros, emoções...
Acari, quero dizer que tua fisionomia é ímpar. Não existe outra. Registra-se no desenho de tuas ruas, onde o casarão antigo destaca-se entre claras e modernas casas ajardinadas; nas belas praças e nos tapetes de flores multicoloridas das ruas; na austeridade e na imponência de tuas igrejas seculares; na velha e na nova ponte do rio Acauã; no museu e monumentos históricos; em tuas alegres escolas; no espelho de prata das águas do Gargalheiras; na moldura anilada das serras abraçando teu espaço.
Acari, quero falar, ainda, de tua alma. Tua alma é teu povo. É a história de teus habitantes. É "o que fazer" cotidiano dos homens e mulheres impressos nas marcas do tempo, na construção ininterrupta do amanhã. São as crenças, as esperanças, as angústias, as contradições das lutas do homem, na geração do desenvolvimento e da cultura. São as emoções das lembranças impregnadas no tempo, daqueles que ora habitam mansões celestiais.
Portanto, Acari, tua fisionomia e tua alma compõem uma totalidade, onde o amor e o desamor do homem escreveram tua história. Sob esta ótica, cada ACARIENSE foi uma página desse registro, na contribuição explícita, ou não para seu enredo.
Acari, em agosto tua história tem mais emoção, sentimento. É tempo de orar, de agradecer, de amar. É a festa da VIRGEM DA GUIA - momento de reencontro, de mãos acenando, de serestas, de banda de música tocando dobrados, de fogos, de lágrimas...



(Postagem original na integra, vide link http://mariacabocla.blogspot.com/2009/08/carta-aberta-acari.html )

8 comentários:

  1. Erivan (Acari/Parelhas)5 de agosto de 2009 11:47

    Meu caro Pedrinho. Tudo o que voce disse acontece com todos nós. E olhe que não sou de Acari. Vim residir com seis anos de idade e adotei como minha no coração. Mas que Acari é única, ah, isto é. Um abraço e que tdos tenhamos uma grande e boa festa de Nossa Senhora da Guia.

    ResponderExcluir
  2. Realmente, um texto de pura poesia, que nos enche os olhos e toca nossa alma, retrantando essa bela cidade(não a conheço, mas de ouvir falar, já estou gostando bastante!).Parabéns a vocês - Acarienses inteligentes e inspirados. Feliz festejo!
    Abraços
    Célia Medeiros
    Mossoró-RN

    ResponderExcluir
  3. É verdade. Todos gostam de sua cidade natal, mas não a defende, nem a cobre de elogios, nem demonstra tanto amor como os Acarienses.
    Quanto a beleza de Acarí, apesar de não a conhecer pessoalmente, já notei através desse blog que é realmente ímpar, dotada de riquezas naturais.

    Abraço...
    Kelly!!!

    ResponderExcluir
  4. Desculpe-me: corrigindo palavra em comentário "retratando".

    Célia

    ResponderExcluir
  5. Pedro Augusto,concordo com você, quando fala sobre Acarí.Todos me dizem a mesma coisa...Acarí é a sua cara ou mesmo,você só fala em Acarí...Aos meus olhos este é o lugar mais lindo e impar do mundo.Sendo que eu nunca saberei descrever tão bem, quanto você, D. Mª José Mamede e D. Izaura Dantas de Araújo ( in memória) amei o poema escrito por ela.( porque só penso um dia ficar velha e não poder ir mais em Acarí) e tantos outros poetas que descreveram o seu amor por este seridó encantado chamado Acarí.Crináuria.

    ResponderExcluir
  6. Acari deve ser realmente encantadora.
    Nunca tinha visto, pessoas amarem, elogiarem tanto sua terra natal, como os cidadãos de Acari - tanto os que são naturais de lá, quanto os que por lá passam e decidem ficar.
    Só pelo passeio que você proporciona no seu blog dá pra perceber o quanto ela é belíssima.
    Acari é que deve se orgulhar de ter cidadãos assim.
    Abraços!!!!

    Kallyana

    ResponderExcluir
  7. É uma linda região. Gosto muito do açúde de Gargalheira: manancial entre as serras. Abç

    ResponderExcluir
  8. Acari, o próprio nome é poesia, é facil achar-lhe rimas, me encanto com as cidades do Rio Grande do Norte desde pequena, mas Acari e flores são as preferidas por serem a Terra de minha mãe e meus avós. Conheço-as pela internet.

    ResponderExcluir