segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Culto ao Sensacionalismo



Não consigo entender como é que com tantos problemas relevantes a serem aprofundados, com tantas injustiças maiores para serem noticiadas – se é que há injustiça no caso –, a imprensa abre o espaço que abriu, em todos os canais e em todos os horários, para uma ocorrência tão pouco relevante, como foi a expulsão da aluna da Uniban.

Longe de mim, querer questionar a justiça ou injustiça da expulsão, a pertinência ou não da atitude, mas será que o MEC não tinha problemas maiores para cuidar, interpelações mais importantes a fazer, que ir pedir esclarecimentos a respeito de uma decisão que pode até ser questionável, mas está longe de ser absurda - falo exclusivamente da deliberação sobre a expulsão. Para mim só há uma intenção nisso tudo: a busca pelos holofotes.

Não só o MEC, mas qualquer outra instituição pública que se meter no caso vai estar buscando exclusivamente notoriedade. Se a aluna tiver sido tratada de uma forma injusta pela Uniban, ela tem a justiça para recorrer e pelo menos mil advogados querendo pegar o caso só por um percentual da causa. Com certeza não será desamparada e seus direitos serão tutelados em sua plenitude.

A fúria insana dos estudantes no dia em que a aluna foi rechaçada é tão repugnável quanto a repercussão que o caso está tendo. Infelizmente essa publicidade toda só existe porque há quem goste. Cogito que o forte apelo é como um alimento para muitos. Qualquer assunto, por mais importante que seja, fica em segundo plano quando vem a tona um vexame escandaloso. É a baixaria como novo elemento cativante de audiência - o "Pânico na TV", da Rede TV, é o maior exemplo disso - e a sedução apelativa do culto ao sensacionalismo e ridicularização.

5 comentários:

  1. Concordo plenamente com sua posição. Casos como esse acontece frequentemente em escolas e outros ambientes, e não necessita de mídia para ser resolvida. E, realmente, não era necessário dos estudantes fazerem toda aquela manisfestação, pois a atitude tem que surgir da instituição, o que os estudantes tem que fazer é cobrar da mesma alguma atitude, e outra, a mídia não precisava dar tanta ênfase ao caso, mas, como você mesmo colocou, tem quem goste.

    Parabéns, Kelly!!!

    ResponderExcluir
  2. Qualquer besteira (pode-se dizer assim) hoje em dia vira noticia na midia. Concordo plenamente quando você diz que existe problemas mais sérios e muito mais importantes para serem resolvidos. Realmente não precisa de tanto alarde assim, mas ela conseguiu o que queria - aparecer somente.
    Mas confesso que não entendi o motivo de tanta revolta por parte dos alunos, e até mesmo de quem deu razão a eles; certo que realmente o traje que a garota estava usando não era adequado ao local, mas mulher nesses trajes se vê a toda hora na televisão, na ruas, etc.

    Parabéns pela colocação!!!

    ResponderExcluir
  3. Olá Pedro! Concordo em número, gênero e grau contigo, sem tirar e nem por nenhuma vírgula. Achei rídicula essa exposição e super valorização em todos os canais e horários, que coisa mais rídicula. Até pensei em também fazer um post, mas acabei me negando. Sensacional as suas palavras e ela no final merece aplausos, pois conseguiu mais do que 15 minutos de fama, pois se juntarmos todos os jornais, revistas, sites, programas... dá, no mínimo, 1 h de exposição...afff!
    Beijinhos e parabéns pelas palavras sempre muito bem colocadas!
    She.

    ResponderExcluir
  4. Nem eu, Pedrinho, nem eu consigo entender.

    ResponderExcluir
  5. Sinceramente, quem entende?!
    A mídia caiu em cima, fez propaganda questionou demais uma coisa sem muita importância.
    E concordo com você Pedrinho, o MEC e toda a mídia deveria preoculpar-se com coisas maiores de mais importância!
    É de grande importância vêr, por exemplo, porque ainda existem tantas crianças com mais de 10 anos que ainda não sabem ler ou porque não frequentam a escola.
    Mas porque?!
    Isso não traz a menor atenção da maioria dos telespectadores que estão alienados nesse mundo ordinário.
    Querem mesmo vêr escândalos desse tipo, já que não entendem os políticos, acham esse fundamental e de grande importância!
    Querem mesmo vêr o Pânico na TV e se ligarem no Big Brother Brasil.
    Ainda bem que nem todos são iguais!

    E mais uma vez, parabéns pelo bloog!
    Saudades!

    Grande Beijo, Gabriela Galindo.

    ResponderExcluir